jusbrasil.com.br
2 de Abril de 2020

7 dicas para escolher seu plano de saúde

Como saber se o plano de saúde escolhido é o melhor para sua família? Veja a seguir 7 atitudes que você deve tomar ANTES de assinar o contrato.

Raquell Almeida, Advogado
Publicado por Raquell Almeida
há 3 meses

Reajustes abusivos e cobertura a tratamento negado engrossam os processos de pacientes contra planos de saúde em todo o Brasil. É por isso que, antes de aderir a um plano de saúde, o consumidor precisa se informar sobre todas as condições do contrato, para não correr o risco de ser surpreendido no futuro. Veja, a seguir, sete dicas que você deve saber antes de assinar o contrato:

1) QUAL O PERFIL DO CONTRATO?

Não se deixe levar apenas pelo preço do plano. É importante saber o perfil de contrato que está assinando. Por exemplo, você não pode contratar um plano que tenha cobertura ambulatorial se o que você quer é hospitalar. Ou querer cobertura odontológica, sem que tenha isso escrito expressamente no contrato. Existem várias modalidades de planos de saúde. Existe plano de saúde que cobre somente exame e consulta, outros apenas internação. Por isso é importante saber que tipo de plano se encaixa nas suas necessidades, antes de assinar o contrato.

2) POSSO SER ATENDIDO EM QUALQUER LUGAR?

Antes de assinar o contrato, pergunte sobre a abrangência da cobertura. Saber se o plano tem cobertura estadual ou nacional. Os planos de saúde com atendimento local são mais baratos, já que atendem em apenas uma área específica, geralmente perto do seu domicílio. Portanto, não contrate um plano de cobertura nacional se você não costuma viajar muito. Pois vai pagar mais caro por um produto que não vai usar.

3) COMO É FEITO O REAJUSTE DO PLANO?

Saiba quais foram os reajustes anuais aplicados a esse contrato. Para ter essa informação, basta acessar o site da ANS – Agência Nacional de Saúde. Se seu plano for individual ou coletivo empresarial, a ANS divulga todos os anos uma tabela com o percentual de reajustes considerados lícitos. As operadoras de planos de saúde devem seguir essa tabela ao aplicar seus reajustes. Se seu plano de saúde for coletivo por adesão, esse feito pelas entidades de classe e sindicatos, como OAB, CREA, CRM e etc., você precisa perguntar ao corretor quais foram os últimos reajustes aplicados a esse contrato.

4) QUANDO TEREI REAJUSTE POR IDADE?

Saiba quais são as faixas etárias aplicadas a esse contrato. Acontecem dois reajustes, o anual e o por idade. Para não ser surpreendido com os reajustes aplicados, é importante saber qual é o percentual antes. Cada faixa etária tem uma porcentagem diferente. E nem todos esses reajustes são lícitos. E pode ser o caso de recorrer a justiça para acabar com esses abusos.

5) QUAL É A REDE CREDENCIADA?

No momento de contratação do seu plano, o corretor lhe dará uma cartilha com o endereço de todos os hospitais/clínicas ofertados pelo plano. Guarde esses documentos! Pois, se houver o descredenciamento de qualquer um desses hospitais, você pode ir a justiça e exigir que seu plano de saúde volte com aquele hospital para sua rede credenciada ou lhe garanta o abatimento proporcional por ter retirado aquele hospital de você, caso ele não substitua por outro similar.

6) A PARTIR DE QUANDO POSSO USAR MEU PLANO?

Os períodos máximos de carência são: 24 horas para urgência e emergência; 180 dias para internações, cirurgias e procedimentos de alta complexidade; e 300 dias para parto. A operadora pode oferecer prazos menores, mas isso deve ser garantido por escrito.

7) FIQUE DE OLHO!

O plano que você está contratando já teve a comercialização suspensa pela Agência Nacional de Saúde? Caso isso tenha acontecido, é um sinal de que esse plano não está tratando muito bem seus pacientes. Acesse essa informação pelo site oficial da ANS.

Você já contratou um plano de saúde e teve alguma dor de cabeça depois? Compartilhe nos comentários sua experiência sobre o tema.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)